null
Tratamento de Águas Residuais

Tratamento de Águas Residuais

O objectivo final dos sistemas de tratamento de águas residuais é fornecer métodos de tratamento eficazes que purifiquem a água e devolvam a água reciclada de volta ao ecossistema em segurança. Contudo, a quantidade de energia necessária para que as estações de tratamento de águas residuais realizem esta tarefa é hercúlea. 

Para colocar as coisas em maior perspectiva, as instalações industriais são obrigadas a seguir a regulamentação sobre efluentes, o que traz um conjunto geral de questões para a produção de sistemas de tratamento de águas residuais, que incluem

O tratamento de águas residuais elimina as seguintes questões:

  • Volume de descarga elevado 
  • Níveis elevados de CBO
  • Elevação dos níveis de TDS ou TSS
  • Elevação dos níveis de fosfato ou nitrato
  • Substâncias nocivas no fluxo de resíduos
  • Procedimentos de conformidade dinâmicos
planta-de-tratamento-de-agua-residual-por-membrana-biorreatora-em-contentor-mbr-c.jpg
BIOREACTOR DE MEMBRANA CONTÊINERIZADA | MBRC
ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS MÓVEIS

Faixa de Capacidade Diária:
13,000 a 50,199 GPD
(50 a 190 M³/hr)

  • Recipientes de cubo alto (HC) de 40 "e 20"
  • Paredes de contêineres isoladas
  • Vazamento Zero de Água

Pure Aqua tem mais de 20 anos de experiência como distribuidor mundial de sistemas de tratamento de águas residuais que são projetados para acomodar os problemas enfrentados pelas plantas industriais em relação ao consumo de energia. Nosso objetivo é garantir a adição de soluções mais limpas e verdes aos sistemas de tratamento de águas residuais que criamos e entregamos em todo o mundo. 

 

Cada comunidade produz resíduos líquidos e sólidos e emissões atmosféricas. As águas residuais coletadas de municípios e comunidades devem, em última instância, ser devolvidas às águas receptoras, terras ou potencialmente reutilizadas. As águas residuais contêm numerosos microorganismos patogênicos que vivem no trato intestinal humano. Outros contaminantes incluem orgânicos biodegradáveis (medidos como demanda bioquímica de oxigênio "BOD"; e demanda química de oxigênio "COD"), que podem levar ao esgotamento dos recursos naturais de oxigênio, nutrientes (como nitrogênio e fósforo) que podem estimular o crescimento de indesejáveis vidas aquáticas e podem conter compostos tóxicos que podem ser mutagênicos ou cancerígenos. Pelas razões acima mencionadas, a retirada imediata das águas residuais de sua fonte de geração, seguida de tratamento, reutilização ou disposição no meio ambiente é necessária para proteger a saúde pública e o meio ambiente.

Tecnologia de biorreator de membrana

A tecnologia de biorreator de membrana (MBR) é uma integração de tratamento biológico e filtração por membrana em um único processo, no qual os microrganismos são responsáveis pela remoção orgânica e de nitrogênio, enquanto as membranas capturam biomassa e sólidos suspensos fisicamente do licor misturado. O processo MBR utiliza Cartucho de Microfiltração (MF) ou tecnologia de ultrafiltração (UF) variando de 0.05 a 0.4 µ m para permitir a retenção completa de flocos bacterianos e sólidos suspensos. MF membranes are responsible for removing suspended solids, algae, protozoa, and bacteria, while UF membranes can additionally retain small colloids and viruses.

Existem duas configurações principais de processo MBR: submerso ou imerso (iMBR) e fluxo lateral (sMBR). Os iMBRs geralmente consomem menos energia do que os sMBRs, pois a implementação de módulos de membrana em um fluxo cruzado lateral bombeado aumenta significativamente a demanda de energia devido às altas pressões e fluxos volumétricos impostos. sMBRs normalmente operam em fluxo mais alto e, portanto, tendem a experimentar maior propensão de incrustação (ou seja, menor permeabilidade) do que iMBRs. Como tal, a tendência atual no design do MBR incentiva configurações submersas sobre fluxo lateral.

A configuração da membrana desempenha um papel crucial na determinação do desempenho do processo. Existem basicamente três tipos de configurações de membrana que estão sendo usados em tecnologias MBR: 1) placa e estrutura / folha plana (FS), 2) fibra oca (HF) e 3) multitubular (MT). nas membranas FS, o fluido flui do lado revestido da membrana para o lado do permeado. No módulo MT, o fluido flui de dentro para fora do tubo (lúmen para o lado da concha), enquanto na configuração HF o fluido flui de fora para dentro (concha para o lado do lúmen).

Como funciona uma estação de tratamento de águas residuais?

Em geral, as estações de tratamento de águas residuais são construídas para tratar as águas residuais e limpar o lodo para que cada um deles possa ser devolvido ao meio ambiente. Como essas plantas eliminam sólidos suspensos, contaminantes e material orgânico da água purificada, a composição do oxigênio é restaurada. Esses resultados são obtidos por meio de quatro divisões de tratamentos denominados preliminar, primário, secundário e lodo.

  • Triagem de Pré-Tratamento

A fase de pré-tratamento envolve a filtragem de grandes resíduos da água. A taxa de entrada de água também é monitorada para separar materiais orgânicos como areia, vidro e pedra.

  • Aeração de águas residuais

Após o pré-tratamento, o processo de aeração é usado para fornecer oxigênio às bactérias para purificar e preservar as águas residuais. Este desenvolvimento permite a biodegradação, que dissolve as substâncias orgânicas que contêm carbono em compostos menores para formar CO2 e água.

  • Tratamento Primário

O tratamento primário consiste no uso de equipamentos para decompor grandes contaminantes. Posteriormente, a extração desses contaminantes é realizada por meio de sedimentação. O tratamento secundário é normalmente usado junto com o método primário para fins de remoção posterior de matéria orgânica e lama que não foi capturada durante o processo de tratamento primário.

  • Pós tratamento

Os sistemas de dosagem de cloração e purificação por UV são métodos amplamente usados para remover microorganismos nocivos da água. O cloro ganhou popularidade devido à sua eficácia na erradicação de bactérias causadoras de doenças. Ele faz isso atacando os componentes biológicos das bactérias. Quanto à purificação por UV, esses sistemas dependem da intensidade da radiação UV e da duração do tempo em que os microrganismos são visíveis à radiação. Se as águas residuais tratadas ou recuperadas forem usadas em parques aquáticos de recreação, piscinas ou para aplicações de bebida, então osmose reversa ou Sistemas De Ultrafiltração deve ser usado como polidor final.

Como funciona o biorreator de membrana?

Um biorreator de membrana MBR utiliza um biorreator no qual os micróbios removem matéria orgânica, nitrogênio e sólidos suspensos. As membranas são projetadas para absorver e separar biomassa e sólidos suspensos para fins de Tratamento de Água TSS. Ambas as etapas de processamento podem ser executadas em sucessão com a reutilização de parte da lama dividida para o biorreator. Biorreatores de membrana são agora o processo de tratamento de águas residuais preferido para municipal e aplicações industriais.